5 cidades premiadas por suas iniciativas climáticas!

A C40, rede de cidades comprometidas com as mudanças climáticas, divulgou esta semana as cidades ganhadoras de seus prêmios globais nas categorias “Fazendo Acontecer”, Energia, Mobilidade, Resíduo Zero e Cidade do Amanhã.

Confira as ganhadoras e seus projetos!  

1. Cidade do México (México)  | Categoria Fazendo Acontecer

Abrindo caminho para as ações climáticas

O Programa de Ação Climática da Cidade do México 2014-2020 foi aprovado pelo Ministério do Meio Ambiente da cidade em 2015. A iniciativa enfatiza a resiliência e a adaptação das populações mais vulneráveis da Cidade do México, reconhecendo o impacto desproporcional que os eventos climáticos extremos podem ter para comunidades carentes, mulheres e idosos.

 

2. Copenhague (Dinamarca) | Categoria Energia

Vigilância energética, gestão e operação eficiente em edifícios públicos

Copenhague já é uma liderança em mudanças climáticas e agora será potencialmente a primeira cidade do mundo a ter um sistema de monitoramento de edifícios completamente centralizado.

Com uma data limite de neutralidade de carbono até 2025, a cidade de Copenhague provou sua dedicação à ambiciosa ação climática - esta iniciativa só fortalecerá a capacidade da cidade para alcançar seus objetivos climáticos.

A iniciativa faz parte de um projeto chamado Energispring, que se concentra no compartilhamento de dados e melhores práticas relacionadas à energia entre os grandes proprietários de edifícios.

 

3. Dar es Salaam (Tazânia) | Categoria Mobilidade

Dar Rapid Transport Project (DART)

O centro da cidade de Dar es Salaam está sobrecarregado com o congestionamento intenso, o que dificulta a circulação dos cidadãos e produz emissões localizadas associadas a carros e ônibus.

O Projeto Dar Rapid Transit (DART) desenvolveu um novo sistema de trânsito de ônibus rápido (BRT) para a cidade, que aliviará a carga ambiental do setor de transporte e simultaneamente tornará a viagem na cidade mais acessível e barata.

 

4. Wuhan (China) | Categoria Cidades do Amanhã

Projeto de Reabilitação Integral do Rio Yangtze River Beach 

O rio Yangtze é impactado por navios de carga, pedreiras, fábricas e fabricantes de produtos químicos. Em um esforço para neutralizar e mitigar a poluição associada a essas entidades, o Projeto de Reabilitação Integral do Rio Yangtze River Beach desenvolveu um plano para que o rio seja mais sustentável e resiliente.

Ao modificar a margem do rio, o Projeto de Reabilitação criará espaço para modos de transporte alternativos e transformará o espaço industrial anteriormente subutilizado em um lugar que as pessoas possam desfrutar.

 

5. Auckland (Nova Zelândia) | Categoria Resíduo Zero

De resíduos para recursos

Quase um décimo das emissões de gases de efeito estufa de Auckland são derivadas de lixo, principalmente devido ao metano emitido por aterros sanitários.

O lixo doméstico, coletado no kerbside, representa um quinto dos resíduos totais da cidade e, em 2011, metade dos resíduos domésticos foi constituída por lixo orgânico e de jardim.

Quando os resíduos orgânicos vão para o aterro sanitário, eles se decompõe e liberam metano. Se esses resíduos são processados em uma instalação de compostagem, em vez disso, as emissões diminuem e os resíduos se tornam um recurso para o setor agrícola da cidade.

O Plano de Gerenciamento e Minimização de Resíduos de Auckland (WMMP) desenvolveu um mecanismo que desvia 65% dos resíduos de kerbside para serem recuperados, reutilizados ou reciclados, e agora atribui um preço aos resíduos enviados para o aterro para refletir os verdadeiros custos da disposição de resíduos.