Agora, a Amazônia colombiana tem os mesmos direitos que uma pessoa, decreta a Corte

A Corte Suprema de Justiça emitiu uma sentença histórica contra as mudanças climáticas na América Latina. Segundo a decisão, a região Amazônica é agora um sujeito de direitos.

O fato de uma região colombiana ser considerada um sujeito de direitos, tal como um cidadão comum, é um feito histórico no país e uma notícia de interesse mundial.

Para o tribunal, as autoridades colombianas não estão fazendo o suficiente para proteger a região do desmatamento e dos efeitos das mudanças climáticas.

Entre as decisões que emitiu, a Corte ordenou que ao Governo Federal e ao Ministério do Meio Ambiente que, em um prazo de no máximo quatro anos, formule um plano de ação de curto, médio e longo prazo para combater o desmatamento e as mudanças climáticas. E que num prazo de cinco meses formule um pacto intergeracional pela vida do amazonas colombiano.

Para tomar essa decisão, a Corte colombiana estudou uma tutela que 25 crianças e jovens colombianas apresentaram com o apoio da Organização de Justiça. Além de dados que comprovam um desmatamento superior a 40% entre 2015 e 2016.