Busca
Português|English
HOME|Mapa do site|Versão Impressão
Foto: Araquém Alcântara
HOME
QUEM SOMOS
UNIDADES CONSERVAÇÃO
MUDANÇAS CLIMÁTICAS
ENERGIA RENOVÁVEL
REMEDIAÇÃO
INVESTIMENTOS IMPACTO
PROJETOS
NOTÍCIAS
FALE CONOSCO
TRABALHE CONOSCO
INSTITUTO EKOS BRASIL
Av. Dr. Chucri Zaidan, 1550, cj. 1208
04711-130 - São Paulo - SP
Tel +55 11 5505-6371
Tel +55 11 3589-1502
INSTITUTO EKOS BRASIL / NOTÍCIAS / CAPACITAÇÃO DE MÃO DE OBR...
Capacitação de mão de obra para energia solar

O Manual “Qualidade em Instalações de Aquecimento Solar” e a apostila “Projeto de Energia Solar”, que serão lançados em 26 de agosto, servirão como material de treinamento e capacitação de instaladores e projetistas já a partir desse semestre para organizações interessadas na qualidade das instalações solares e na promoção de empregos verdes. Com isso, profissionais da construção terão acesso a informações importantes sobre o uso de tecnologias já disponíveis no mercado para a redução do consumo de energia e desenvolvimento de projetos sustentáveis.

O Procobre – Instituto Brasileiro do Cobre, a Associação Brasileira de Refrigeração, Ar Condicionado, Ventilação e Aquecimento (Abrava), a Agência de Cooperação Técnica Alemã – Deutsche Gesellschaft für Technische Zusammenarbeit (GTZ) GmbH, a Renewable Energy and Energy Efficiency Partnership (REEEP) e o Instituto Ekos Brasil juntaram-se para criar materiais pioneiros sobre projeto e qualidade nas instalações de aquecimento solar de água.

As instituições acreditam que o aquecimento solar será uma das principais tecnologias renováveis no Brasil nos próximos anos, contribuindo assim com a Política Nacional de Mudanças Climáticas (PNMC), que coloca geração e distribuição de energia elétrica e a indústria da construção civil entre os setores que devem contribuir para a consolidação de uma economia de baixa emissão de carbono. A PNMC oficializou a proposta feita em dezembro de 2009, na 15ª Conferência das Nações Unidas sobre Mudanças Climáticas de Copenhague, de redução voluntária de entre 36,1% e 38,9% na emissão brasileira de gases de efeito estufa até 2020.

Segundo Andreas Nieters da GTZ,  os materiais lançados nesta oportunidade contribuem pra a criação de condições para que o Brasil possa cumprir as metas levadas a Copenhague, “porque buscam capacitar mão de obra especia­lizada em aquecimento solar ao mesmo tempo em que contribui para elevar as condições de empregabilidade de muitos brasileiros”.

Segundo Délcio Rodrigues, diretor do Ekos Brasil, “a energia solar cria dezenas de vezes mais empregos por unidade de energia gerada do que fontes de energia capital-intensivas como a nuclear e o petróleo, de maneira que o crescimento de seu uso gera uma grande demanda de profis­sionais de projeto e instalação”.

Com este material e com os processos de capacitação que vêm sendo levado a cabo por instituições não governamentais e do setor privado, as instituições esperam também contribuir para que os sistemas de aquecimento solar venham a ser instalados com sucesso nas casas do programa Minha Casa Minha Vida em um processo que une o melhor de vários mundos: redução do déficit habitacional e da conta de energia de um grande contingente que precisa ser resgatado da pobreza com o crescimento do país; promoção de empregos verdes; e redução das emissões de gases de efeito estufa com o emprego massivo dos sistemas de aquecimento solar.

Segundo Antonio Maschietto, diretor do Procobre, “o uso do cobre pode auxiliar para que novas tecnologias causem o menor impacto ambiental possível, sendo que nosso objetivo é mostrar como o cobre está inserido em soluções sustentáveis, como o aquecimento solar, podendo contribuir para redução do consumo de energia e conseqüente queda na emissão de CO2.



08/2010

< voltar às notícias