Busca
Português|English
HOME|Mapa do site|Versão Impressão
Foto: Araquém Alcântara
HOME
QUEM SOMOS
UNIDADES CONSERVAÇÃO
MUDANÇAS CLIMÁTICAS
ENERGIA RENOVÁVEL
REMEDIAÇÃO
INVESTIMENTOS IMPACTO
PROJETOS
NOTÍCIAS
FALE CONOSCO
TRABALHE CONOSCO
INSTITUTO EKOS BRASIL
Av. Dr. Chucri Zaidan, 1550, cj. 1208
04711-130 - São Paulo - SP
Tel +55 11 5505-6371
Tel +55 11 3589-1502
INSTITUTO EKOS BRASIL / NOTÍCIAS / NORMATIVA DA EPA PRETENDE...
Normativa da EPA pretende reduzir 30% das emissões de GEE dos EUA

O presidente Barack Obama trouxe o tema à pauta, lembrando que as mudanças climáticas não são mais uma ameaça distante. A normativa do Governo dos Estados Unidos anunciada pela agencia EPA, promove novas regras para usinas que produzem energia para a redução das emissões de carbono na atmosfera.

O novo regulamento pode afetar profundamente o funcionamento das usinas, que são responsáveis pelo aumento da emissão de gases de efeito estufa e contribuem para o aquecimento global. O novo regulamento será o maior esforço na agenda do presidente Barack Obama para reverter 20 anos de inércia em relação a mudanças climáticas por parte dos Estados Unidos. As emissões dos Estados Unidos foram um dos grandes obstáculos dos esforços internacionais na luta para reduzir a emissão de gases de efeito estufa a partir de carvão e petróleo.
Os Estados Unidos é um país que historicamente mais dióxido de carbono emitiu e possui uma elevada taxa de emissão por pessoa. A China, Estados Unidos, Índia, Rússia e Japão lideram o ranking, seguidos de Brasil, Alemanha, Canadá, México. O Brasil ocupa a 6° posição no ranking das emissões de gases de efeito estufa. A maioria das emissões dos países é de dióxido de carbono é devido a alta demanda de energia. O uso de energias renováveis está aumentando, mas continua pequeno em comparação com o de combustíveis fósseis. Segundo o Observatório do Clima (Sistema de Estimativa de Emissão de Gases de Efeito Estufa) a contribuição do Brasil nas emissões globais de GEE é relativamente pequena, considerando o tamanho do território nacional.

Por: Rodrigo Rudge Ramos e Ricardo Scacchetti


06/2014

< voltar às notícias