Busca
Português|English
HOME|Mapa do site|Versão Impressão
Foto: Araquém Alcântara
HOME
QUEM SOMOS
UNIDADES CONSERVAÇÃO
MUDANÇAS CLIMÁTICAS
ENERGIA RENOVÁVEL
REMEDIAÇÃO
INVESTIMENTOS IMPACTO
PROJETOS
NOTÍCIAS
FALE CONOSCO
TRABALHE CONOSCO
INSTITUTO EKOS BRASIL
Av. Dr. Chucri Zaidan, 1550, cj. 1208
04711-130 - São Paulo - SP
Tel +55 11 5505-6371
Tel +55 11 3589-1502
INSTITUTO EKOS BRASIL / NOTÍCIAS / PLANO DE MANEJO DO PARQUE...
PLANO DE MANEJO DO PARQUE MUNICIPAL NATURAL NASCENTES DE PARANAPIACABA

O Ekos Brasil foi contratado em janeiro de 2010 pela Prefeitura de Santo André para elaborar o plano de manejo do Parque Municipal Nascentes de Paranapiacaba, unidade de conservação com mais de 400 hectares. O Parque é contíguo ao Parque Estadual da Serra do Mar, onde descem as águas do Rio Grande, principal formador da Represa Billings, que abastece parte da região metropolitana de São Paulo.

O Parque Municipal Nascentes de Paranapiacaba localiza-se a 50 km de São Paulo e envolve a vila histórica de Paranapiacaba, que merece ser visitada por sua história e arquitetura, pelos festivais de inverno realizados em julho, pelo ecoturismo praticado na área do parque e pela famosa neblina. A palavra paranapiacaba significa "de onde se vê o mar".
 
A área conta com as áreas de interpretação ambiental do Olho D’ Água e do Tanque do Gustavo, com as trilhas da Pontinha, da Água Fria e da Comunidade, entre outras, além de atividades de arborismo com diferentes graus de dificuldade.
 
A Vila de Paranapiacaba foi construída a partir de 1854, por iniciativa do Barão de Mauá, que naquele ano recebeu a concessão para a construção da ligação entre Jundiaí, São Paulo e o porto de Santos. Sua arquitetura é única pela mistura de elementos portugueses, passíveis de serem observados no conjunto das edificações coloridas, com fachadas sem recuos e acesso direto para as ruas estreitas e sinuosas, com elementos ingleses, trazidos pelos engenheiros responsáveis pela construção da ferrovia. Estas características podem ser notadas nos materiais de construções, nas construções ferroviárias e nos materiais utilizados para a construção das casas da parte baixa da vila.
 
"Para o Ekos Brasil, este novo contrato significa a consolidação da sua ação na região, que engloba a maior área contínua preservada de Mata Atlântica, e soma à nossa contribuição para a gestão dos parques estaduais da Serra do Mar, Carlos Botelho, Intervales, Estadual Turístico do Alto Ribeira, da Caverna do Diabo e do Rio Turvo", diz Délcio Rodrigues, diretor-executivo da ONG.
 
Além disso, a proximidade deste parque com áreas naturais ou em processo de recuperação de propriedade de empresas clientes tradicionais do Grupo Ecogeo traz oportunidades à uma nova tendência da conservação da biodiversidade e de ecossistemas: o envolvimento do mundo empresarial. O Ekos Brasil está atendo a esta tendência e trabalha para abrir novos caminhos para a conservação da biodiversidade e a conservação dos estoques de carbono existentes nas florestas tropicais.
 

03/2010

< voltar às notícias