O Parque Estadual de Campos de Jordão (PECJ) é a primeira Unidade de Conservação criada no Estado de São Paulo (1941) e a primeira do país a possuir um Plano de Manejo no Brasil (1975), um marco histórico no planejamento de Áreas Protegidas e Conservação da Biodiversidade.

O Parque possui uma área de 8.341 ha, é um das áreas protegidas brasileiras mais procuradas principalmente para o “turismo de inverno” e uma visitação consolidada de cerca de 100.000 pessoas/ano.

Objetivo: buscando a atualização e adequação do PM ao atual contexto do Parque, o Ekos Brasil consolidou um novo documento capaz de absorver os novos conhecimentos gerados pela ciência e os desafios apresentados à gestão de Unidades de Conservação no território nacional.

Parceiros: equipe de 40 renomados profissionais, e apoio de funcionários do Parque e da população de Campos do Jordão, sob a coordenação geral do Ekos Brasil e o acompanhamento e supervisão da Fundação Florestal

Biodiversidade: A rica paisagem do Parque é marcada por um mosaico de ecossistemas singulares de Mata Atlântica, envolvendo Mata de Araucária, Mata de Altitude e Campos de Altitude.

  • 843 espécies de plantas vasculares. Destas, 25 espécies sob grau de ameaça, e 2 novas espécies.
  • Marcante presença da Araucaria angustifólias, árvore símbolo do Parque.
  • 63 espécies da mastofauna;
  • 165 espécies da avifauna;
  • 98 espécies da herpetofauna;
  • 9 espécies da ictiofauna, sendo uma nova espécie;
  • 58 espécies consideradas ameaçadas de extinção, 64 endêmicas e 8 são exóticas.