O Plano de Manejo do Parque Estadual da Serra do Mar foi um marco para a conservação da Mata Atlântica, pois é a maior unidade do bioma! O projeto envolveu mais de 20 especialistas das mais diversas áreas; promoveu grandes avanços à população residente do Parque e do entorno e garantiu o reconhecimento das comunidades tradicionais caiçaras, quilombolas e indígenas como guardiãs do patrimônio imaterial.

Atuação do Ekos:

O Ekos Brasil coordenou a elaboração do Plano de Manejo do Parque em parceria com o Projeto de Preservação da Mata Atlântica (PPMA) e o Instituto Florestal, órgão ligado à Secretaria Estadual do Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

Com mais de 315.000 ha, o parque abrange 23 municípios e constitui um corredor que liga os remanescentes da Mata Atlântica do sul do Rio de Janeiro ao contínuo ecológico do Vale do Ribeira e do Paraná. Localizado na região de maior desenvolvimento econômico do país, sua gestão reveste-se de uma grande complexidade entre as unidades de conservação paulistas.

Biodiversidade:

− 131 espécies consideradas ameaçadas de extinção.
− 1.265 espécies de plantas vasculares na área do Parque
− 132 novas citações de espécies arbustivo-arbóreas
− 373 espécies de aves 
− 144 espécies de anfíbios 
− 46 espécies de répteis 
− 111 espécies de mamíferos 
− Espécies quase não encontradas na natureza há várias décadas foram registradas no Núcleo Itutinga-Pilões, em florestas altimontanas
− 76 evidências de materiais de patrimônio histórico-cultural, alguns deles no Núcleo Itutinga-Pilões.