Conheça três iniciativas simples que preservam a Mata Atlântica e promovem o desenvolvimento sustentável 

Há 460 anos, no dia 27 de maio, o Padre José de Anchieta descrevia pela primeira vez a biodiversidade das florestas tropicais nas Américas em um documento que ficou conhecido como Carta de São Vicente. É o primeiro registro que temos das riquezas da nossa Mata Atlântica e, por isso, todos os anos neste dia celebramos esse que é um dos biomas mais diversos do mundo.

Infelizmente, paralelamente aos dados do Ministério do Meio Ambiente (MMA) que revelam suas mais de 2 mil espécies de vertebrados, as mais de 20 mil espécies de plantas e importante papel na regulação do clima e conservação da água, só para citar algumas das suas belas riquezas, falar da Mata Atlântica também significa apontar sua crescente devastação.

Ainda de acordo com o MMA, resta apenas 29% da cobertura original desse bioma (dados de 2015) e, por abranger cidades que constituem o centro socioeconômico do país, a Mata Atlântica é constantemente alvo da expansão urbana, da industrialização, poluição, exploração predatória de madeira e espécies vegetais.

Por isso, em um dia especial como o de hoje, acreditamos que é importante chamar a atenção da sociedade para a efetividade de ações, de certa forma muito simples, capazes de promover a restauração do bioma em harmonia com sua exploração econômica sustentável.

Selecionamos apenas três de muitos projetos do Programa Ecomudança que contemplam a Mata Atlântica para servirem de inspiração para novas iniciativas dos poderes públicos e privado em prol da proteção do bioma. 

Recuperação de nascentes: simples e essencial para TODOS

Na pequena cidade de Abre Campo, no interior de Minas Gerais, um projeto recuperou 52 nascentes que abastecem a represa de Juiz de Fora, responsável por 40% do abastecimento do município. A recuperação contou com o plantio de 5.200 mudas de espécies nativas da Mata Atlântica, num raio de 15 metros a partir do olho d’água em Áreas de Preservação Permanente e incluiu a capacitação dos produtores beneficiados da região para a manutenção do projeto.

Doces quintais: renda sustentável para toda a família  

Já no interior do Sergipe, o Ecomudança proporcionou o desenvolvimento do projeto Doces Quintais, nas cidades de Poço Redondo e Pacatuba, que gera trabalho e renda para 20 mulheres da comunidade. Ali, cerca de 10 hectares de floresta foram divididos em 20 quintais florestais com produção de espécies frutíferas e/ou nativas da Mata Atlântica, como umbu, cajá, caju, seriguela, dentre outras, que fornecem frutos para a produção de polpas e doces, ou seja, geração de renda para a comunidade.

Além disso, foram instalados sistema de captação de água da chuva e de reuso da água doméstica e também um sistema agrossilvipastoril com faixas de árvores nativas integradas ao pasto em ao menos 20 hectares de terra.

Fogões eficientes: menos desmatamento e mais saúde 

Em Murici, Alagoas, o Programa Ecomudança permitiu a substituição de 80 fogões tradicionais por fogões ecoeficientes. Os fogões possuem uma tecnologia que reduz a quantidade de fumaça e material particulado inalado pelas pessoas e também uma câmara de combustão hermeticamente fechada que reduz o consumo de lenha proveniente da Mata Atlântica em até 40%. Os fogões, portanto, ajudam a desacelerar o desmatamento, reduzir o consumo de lenha e a melhorar a qualidade de vida das famílias.

Saiba mais: Lei da Mata Atlântica
A Lei da Mata Atlântica (Lei n. 11.428)  foi sancionada em dezembro de 2006 e dispõe sobre a conservação a proteção, a regeneração e utilização do Bioma da Mata Atlântica, patrimônio nacional. Veja a lei na íntegra.

São apenas alguns exemplos para que a celebração desta data não seja marcada apenas pelos dados de sua devastação, mas por bons exemplos que demonstram que iniciativas simples, baratas e provenientes da articulação entre sociedade civil, poder público e privado podem mudar a história de vida da Mata Atlântica daqui pra frente.

Se você se sente impelido a contribuir com o bioma seja submetendo o seu projeto ou realizando algum tipo de investimento de impacto por meio da sua empresa, entre em contato com o Ekos Brasil.

Referência:

MINISTÉRIO DO MEIO AMBIENTE – MMA. Mapa de Vegetação Nativa na Área de Aplicação da Lei no. 11.428/2006 – Lei da Mata Atlântica (ano base 2009). Brasília: MMA. 2015.